• JUPLP

A JUPLP no evento da Universidade Jean Monnet, de Saint-Étienne da França

O evento “Jovens, Língua e Futuro” contou com diversos membros do movimento na comemoração do Dia Mundial da Língua Portuguesa

No dia 5 de maio, aconteceu o evento Jovens, Língua e Futuro, organizado pelo Leitorado de Português da Unviersidade Jean Monnet, em Saint-Étienne na França. O convite partiu do professor Pedro Guedes de Oliveira que com a professora Rosa Queirós, conduziu o encontro.


Membros da JUPLP participaram representando os seus países como: Ricardo Soares (Brasil), Isabel Aníbal (Angola), Ana Janete Camará (Guiné-Bissau), Beatriz Varela (Portugal), Diego Garcia (Galiza), Anésio Manhiça (Moçambique e Nelson Godinho (Timor-Leste). O Cônseul Geral de Portugal em Lyn, André Sobral Cordeiro também esteve presente no evento.


O evento contou com participações dos membros da JUPLP que falou sobre diversos assuntos respectivos da história do movimento e a realidade da juventude em seu território. Ricardo Soares, fundador e coordenador da JUPLP, contou a história do projeto e do trabalho realizado nos últimos anos. O coordenador também intensificou que o objetivo da JUPLP é se tornar uma representação para juventude da lusofonia.


Representando a Galiza, o coordenador Diego Garcia disse que “na JUPLP, vemos a língua como abertura de portas e não como uma barreira. Quisemos dar aos jovens galegos esta oportunidade de integrar este espaço, também por uma questão de sobrevivência”.


O diretor do Departamento de Inovação Social e Empreendedorismo da JUPLP, Anésio Manhiça, salientou que “a língua portuguesa, para além das línguas locais de Moçambique, permite uma maior ligação com um universo de pessoas”. No entanto, o jovem fez uma observação que a união acabou por criar uma supervalorização do português em relação às línguas locais”


O coordenador, Ricardo Soares, fez algumas observações sobre a CPLP, argumentando que em diversas tentativas de contato, não teve uma resposta até o momento. Concluiu que a JUPLP sempre estará aberta ao diálogo para o bem da comunidade lusófona.


Ana Janete Camará, vice diretora do Departamento de Relações Internacionais e Direito da JUPLP, afirmou que é importante lembrar que existem diferenças entre as culturas e com as diferenças que tornam a juventude única. “É através da língua portuguesa que eu consigo me comunicar com outros membros, foi assim que eu conheci a Galiza e estou cada vez mais apaixonada”.


Para assistir ao evento completo, clique aqui!


25 visualizações0 comentário